Offcanvas Section

You can publish whatever you want in the Offcanvas Section. It can be any module or particle.

By default, the available module positions are offcanvas-a and offcanvas-b but you can add as many module positions as you want from the Layout Manager.

You can also add the hidden-phone module class suffix to your modules so they do not appear in the Offcanvas Section when the site is loaded on a mobile device.

O nosso texto de domingo que ficará para o próximo trataria do modelo padrão de defesa da grande maioria dos políticos citados na lista de Fachin, abordando a triste realidade das campanhas eleitorais em que os candidatos nos tratam como se fôssemos idiotas ao colocarem formalmente dados que não correspondem à realidade, dai porque quererem usar agora essa farsa parece ser mais uma manobra!

Talvez os nossos leitores que não sejam de Mossoró não consigam entender o porquê de eu ter mudado de assunto em um momento tão importante como esse para prestar uma homenagem a uma pessoa. Logo eu que tanto condeno o personalismo, mas toda regra geral tem exceção e é justamente nessa que presto minha irrestrita condolência a família e ao povo de Mossoró que me adotou como um dos seus a esse homem diferenciado.

Não vou tratar aqui de sua indiscutível competência como empresário, servidor público, médico, professor, reitor, poeta, escritor, apresentador de programa de televisão, ufa ele fazia de tudo e sempre com muita dedicação, amor e simplicidade, marcas de sua trajetória como ser humano.

Lutou para conquistar muita coisa e conseguiu tudo que queria, mas se contentava com muito pouco!

Esse era Milton Marques, um homem simples e humilde por excelência que lutou muito e mesmo não tendo a certeza se nosso título de unanimidade seja substancial, o coloquei porque se tinha gente que não gostava de sua pessoa, tamanha a sua grandeza, que ficava para si e talvez fosse muito mais inveja de todas as qualidades que o mesmo possuía.

Sei que a falsidade é algo que infelizmente campeia em nossas vidas, mas penso que Milton Marques era uma daquelas pessoas sem qualquer rejeição. E tanto é verdade que muitos lutaram para trazer para a política como destacado pelo jornalista Bruno Barreto com muita percuciência http://blogdobarreto.com.br/a-inteligencia-na-simplicidade-de-milton-marques/ , texto que adiro totalmente ao meu.

E qual a relação dele com a minha luta contra a corrupção e os políticos que não têm a coisa pública como razão de ser de seu ofício?

Todas. O nosso site e instituto eram e serão se Deus quiser por muito tempo parceiros de seu xodó, o grupo de comunicação TCM, justamente porque o mesmo me dizia sempre que me encontrava, estou com você nessa luta árdua para diminuir a corrupção e fazer valer a lei em nossa cidade meu Juiz. Meu juiz era assim que ele me chamava, sempre ao lado de sua amada esposa Zilene Marques, que como ele sempre abraçou a nossa luta.

Eu o chamava de professor, mesmo quando ele era o nosso Reitor, pois sempre o tive como referência na FAD (Faculdade de Direito da UERN) aonde eu leciono e que hoje todos os nossos colegas lamentam a sua partida. E lamentam porque em vida sempre nos ensinou o legado da simplicidade e objetividade na solução de todos os problemas.

Quando atuava como Juiz Eleitoral na conturbada eleição de 2012 e na suplementar, vi o homem que não confundia a atuação de uma autoridade em prol do cumprimento da lei, não levando para o lado pessoal como a grande maioria leva quando tem uma decisão em seu desfavor. E porque não levava, porque sabia que eu não decidia em meu nome e sim fazia valer a lei em todos os sentidos e isso é o que ele mais prezava.

Nos bastidores do famoso debate eleitoral da TCM, com todos os políticos presentes e após um incidente no final, o mesmo com sua calma e simplicidade chegou para mim, sempre ao lado de Zilene e disse meu Juiz você está fazendo história tão somente porque resolveu fazer valer a lei para todos e não se importe com quem não gostando, pois a diferença está justamente no tratamento igual a todos os lados.

Aquela fala nos deu a certeza que fazíamos o certo e tanto é verdade que nossos colegas chancelaram todas as nossas decisões, daí porque sempre disse que faria tudo de novo, porque cumprir a lei objetivamente é algo que deve ser feito por todas as autoridades, sem qualquer distinção.

Milton Marques era uma autoridade da vida, muito mais que todos os cargos que ocupou. Quando o conheci por telefone inclusive, na época dirigindo o seu hospital psiquiátrico, já percebi o amor que tinha não só aos seus pacientes, mas ao povo, porque o que lhe pedi quando atuava como Juiz em Areia Branca só foi atendido prontamente pelo amor que tinha aos seres humanos. Não foi determinação judicial e sim pedido de ajuda a seres humanos que precisavam de seu apoio e ele atendeu imediatamente como podia.

E é justamente esse amor no sentido mais puro da palavra que se encontra o seu legado à Mossoró, ao Rio Grande do Norte e ao Brasil. Amor com simplicidade cultivando solidariedade aos que necessitavam de sua ajuda.

Essa marca o levou a ter várias vezes o seu nome citado para ser candidato a prefeito de Mossoró. Mas ele não viu a simplicidade e muito menos o amor na política, viu o interesse pessoal, escuso, ou como disse Bruno Barreto, a sujeira. E esta não se coadunava com sua pessoa.

Os valores atuais que infelizmente alicerçam a nossa política afastaram Milton Marques dessa batalha formal, pois nos bastidores ele sempre fez o que mais um político formal deveria fazer, servir a coletividade. Política é para servir e não para ser servido como infelizmente vem acontecendo e os diversos escândalos nos demonstram dia a dia.

Nesse dia de tristeza, em que nos despedimos de um verdadeiro homem público em todos os sentidos, a nossa fala é bem simples como sua pessoa: que possamos continuar firmes combatendo os corruptos desse país tão somente fazendo valer objetivamente o que está prescrito na lei e esta vale para todos, como o nosso saudoso tanta vezes nos dizia meu Juiz, faça com que a lei seja aplicada para todos os lados.

À família enlutada deixo a mensagem que aprendi desde a partida de meu pai, vamos administrar a dor da saudade e nos lembrar dia a dia de todo o legado deixado, nesse caso a simplicidade e amor de um homem que só encontrou limite na grandeza divina que sabe a hora de nossa partida e não cabe a nós questioná-lo, pelo contrário, compreender e seguirmos nos mesmos ideais de quem amamos.

Professor, aprendi demais com seus ensinamentos de vida e tenho certeza que todos os que conviveram com o amigo também comungam desse entendimento e os que só leem esse texto e não o conheceram, espero ter passado a ideia de que quando se cumpre a lei objetivamente não se atinge ninguém em específico, se busca fazer valer o convívio salutar em sociedade, marca essencial de toda a sua trajetória em vida, que o mesmo perenizou em sua família, que com certeza saberá continuar a sua luta.